top of page
  • Foto do escritorCatarina

Martim Moniz, verdade ou lenda?

Muitas lendas de contam em Lisboa sobre o corajoso cavaleiro do rei que morreu entalado nas portas do Castelo de S. Jorge. E hoje até dá nome a uma praça na cidade com vista para o castelo. Mas serão as lendas verdade? Ou simplesmente historias? A verde é que A conquista de Lisboa estará para sempre associada à lenda de Martim Moniz e da sua morte heroica deixando-se entalar entre portas impedindo que estas se fechassem e permitindo assim a passagem dos cavaleiros de Afonso Henriques.



Castelo de S.Jorge - Lisboa


Em 1147 D. Afonso Henriques - primeiro rei de Portugal - realizou um cerco ao Castelo de Lisboa com o intuito de conquistar a cidade aos mouros, instalando dois acampamentos, um onde é hoje o Mosteiro de S. Vicente de Fora e o outro onde se encontra atualmente a Igreja dos Mártires. Este foi um cerco que durou cerca de dois meses, ninguém entrava nem ninguém sai das muralhas do castelo. O rei teve também uma ajuda preciosa, um grupo de cavaleiros templários vindos de Inglaterra e que se dirigiam para a Terra Santa.

Martin Moniz - Conquista de Lisboa

Segundo a lenda, um homem de nome Martim Moniz e soldado do rei, que fez o sacrifício da sua vida, só para “ajudar” a conquistar Lisboa, foi decisivo na investida realizada no dia 21 de outubro de 1147. Martim Moniz deixou-se entalar numa das portas do castelo de Lisboa,  para impedir que as portas do castelo se fechassem, de forma a permitir a entrada dos sitiantes. A sua coragem e o sacrifício da sua vida foram (ou terão sido) cruciais para permitir uma passagem. Os cavaleiros de Afonso Henriques aproveitaram para entrar e fazer história.


Martim Moniz ficou para a história de Portugal, porque deu a sua vida para que D. Afonso Henriques pudesse alcançar mais uma vitória para o reino português.


Embora a história venha de longe, não se sabe exatamente se o sacrifício de Martim Moniz seja verdade ou lenda. Não existe nenhuma referência a este momento nos documentos da época, por isso os historiadores não podem comprovar a existência desta pessoa. Martin Moniz não será uma pessoa real mas antes uma personagem que representa de alguma maneira todos os soldados que se sacrificaram em actos de bravura em nome do rei.

Certo é que esta personagem ficou como uma lenda. Seja uma figura real ou imaginada, Martim Moniz tornou-se numa figura lendária da história de Portugal. Atualmente, é possível encontrar o nome desse cavaleiro lendário junto à porta do castelo. 


Placa sobre Martin Moniz

O que também é verdade, é que Lisboa foi conquistada por D. Afonso Henriques aos muçulmanos no dia 21 de outubro de 1147 após um logo cerco que que havia começado a 1 de julho de 1147 e durou cerca de três meses e que o rei português contou com a ajuda de cavaleiros estrangeiros. 


Existem alguns monumentos que recordam esta figura. A Praça que se encontra no sopé do castelo de São Jorge homenageia este herói lendário. Foi-lhe atribuída o nome de Praça Martim Moniz. É a zona mais multicultural da capital. Esta praça situa-se no bairro da Mouraria, perto do Rossio. Nela existe o maior número de etnias da cidade. A praça esteve meio esquecida durante muitos anos. Contudo, no ano de 2012, ela foi revitalizada.

Em 1966, foi inaugurada uma estação do Metropolitano de Lisboa neste local. Mais tarde, em 1997, esta estação iniciou obras de remodelação. No âmbito do programa de beneficiação e expansão da rede, foi totalmente remodelada. As obras decorreram durante dois anos e foi-lhe atribuído o nome de Martim Moniz. Uma curiosidade é que nesta gare, é possível ver um baixo-relevo que representa o entalar do corpo de Martim Moniz. No entanto, este “entalar” não acontece na porta do castelo, acontece na porta de uma carruagem do metro.





Ficou curioso? Venha descobrir esta e outras historias com um guia local pela cidade de Lisboa. Reserve o seu passeio no nosso site. E venha ter um diferente, visite mais locais em um dia.

4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page