top of page
  • Foto do escritorCatarina

Évora, o centro do Alentejo

Ja visitou a cidade de Évora? Falamos duma cidade que continua a receber milhares de turistas que vão em busca de um património que atravessa o tempo e os povos, situada na região do Alentejo e sub-região do Alentejo Central, com 49 252 habitantes, em 2011. É sede do quinto município mais extenso de Portugal, com 1 307,08 km² de área e 56 596 habitantes (2011), subdividido em 12 freguesias. Évora e sua região circundante tem uma rica história que recua mais de cinco milénios, como demonstrado por monumentos megalíticos Alguns povoados neolíticos desenvolveram-se na região, o mais próximo localizado no Alto de São Bento.

 


Neste passeio por Évora poderá conhecer a Praça do Giraldo, o coração da cidade.

E reza a história que sempre assim foi. O nome vem de Geraldo Geraldes que conquistou a cidade aos mouros em meados do século XII. No centro as esplanadas, sempre cheias de gente. Ao fundo, tanto a norte como a sul da praça, dois edifícios imponentes – a Igreja de Santo Antão e o Banco de Portugal. Mesmo em frente à igreja, o chafariz com quase 500 anos de existência. E, claro, as arcadas que albergam lojas de comércio tradicional e que nos dão a sombra nos dias mais quentes. E são muitos...


Sé de Évora Trata-se da maior catedral de Portugal do período medieval. A sua construção data dos séculos XII e XIII, num período em que se passava do estilo românico para o gótico. O aspeto rude, muito por causa do granito escuro, contrasta com pormenores de grande beleza e técnica como as imagens dos 12 apóstolos na fachada e as rosáceas. É dentro da Sé de Évora que está instalado o Museu de Arte Sacra. Reúne uma valiosa coleção de arte religiosa sobretudo de pintura, escultura e ourivesaria sacra. Se é apreciador deste tipo de acervo, saiba que aqui encontra em exposição mobiliário e joalharia dos séculos XVI ao XVIII. Em destaque, uma obra de Francisco Campos, a Adoração aos Magos.

O local mais arrepiante é sem duvida a Capela dos Ossos, localizada dentro da Igreja de São Francisco, uma obra sem precedentes. Com tanto de fascinante como de oculto, a Capela do Ossos está totalmente forrada com ossadas humanas. O objetivo desta peculiar construção, que nos recebe com a inscrição “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos”, é de assinalar o quão efémera é a vida, sendo apenas uma passagem para o céu (ou inferno).


Templo Romano de Diana Sim. É um templo construído há 20 séculos. O Templo Romano de Évora domina por completo o Largo Conde de Vila Flor e é um daqueles monumentos que nos tira o fôlego. Terá sido construído em homenagem ao imperador Augusto e ainda hoje é um dos templos de origem romana em melhor estado de preservação em toda a Península Ibérica.

Monsarraz A airosa vila medieval de Monsaraz, mantêm a sua magia de outrora como poucos lugares no mundo. Suspensa no tempo, a histórica povoação alentejana, uma das mais antigas de Portugal, é um destino obrigatório na sua lista de lugares a visitar no Alentejo. A localização privilegiada de monsaraz, situada no topo da colina e com vista sobre o Guadiana e a fronteira com Espanha, tornou-a altamente cobiçada pelos povos que a disputaram. Monsaraz foi conquistada aos muçulmanos por Geraldo Sem Pavor, em 1167, numa incursão militar que saiu de Évora.



Após a derrota sofrida em Badajoz, D. Afonso Henriques volta a perder controlo de Monsaraz para os mouros. Contudo, em 1232, D. Sancho II recupera de vez Monsaraz com o apoio e auxílio dos Templários, a quem acaba por doar a bela vila alentejana. Aliás, as marcas deixadas pela Ordem do Templo, mais tarde Ordem de Cristo, estão ainda vivas e de boa saúde por entre as muralhas de Monsaraz.




17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page